A açao educativa junto a adolescentes e adultos

Como é a educação de jovens e adultos?

No público que efetivamente frequenta os programas de educação de jovens e adultos, é cada vez mais reduzido o número daqueles que não tiveram nenhuma passagem anterior pela escola. É também cada vez mais dominante a presença de adolescentes e jovens recém saídos do ensino regular, por onde tiveram passagens acidentadas.

Por que os jovens e adultos estão mais aptos a ajudar outras pessoas a aprender?

Compreendendo seu próprio processo de aprendizagem, os jovens e adultos estão mais aptos a ajudar outras pessoas a aprender, e isso é essencial para pessoas que, como muitos deles já desempenham o papel de educadores na família, no trabalho e na comunidade.

Por que os jovens e adultos continuam vistos na ótica das carências escolares?

[…] os jovens e adultos continuam vistos na ótica das carências escolares: não tiveram acesso, na infância e na adolescência, ao ensino fundamental, ou dele foram excluídas ou dele se evadiram; logo propiciemos uma segunda oportunidade. (ARROYO, 2006, p.23).

Qual foi a primeira campanha de Educação de adolescentes e adultos?

Porém, foi em 1947, que o governo brasileiro lança pela primeira vez a Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos – CEAA, quando se estruturou o Serviço de Educação de Adultos do Ministério da Educação. Em relação a essa Campanha, Paiva (1987, p. 178) destaca que:


RESUMO

Este artigo teve como propósito abordar, e levar em consideração a importância da Educação de Jovens e Adultos através de seus avanços e desafio, tendo por objetivo abordar a relevância do mesmo para a educação. É propósito deste estudo, analisar a sua evolução durante os últimos anos, através dos métodos bibliográficos e explorativo.


1. INTRODUÇÃO

Várias tentativas vêm sendo feitas por toda história do Brasil, para cessar o analfabetismo, especialmente, o analfabetismo dos jovens e adultos.


2. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: AVANÇOS E DESAFIOS

A Educação de Jovens e Adultos – EJA tem por intenção proporcionar a educação fundamental aos que não tiveram condições de se educar através de escola na faixa etária determinada nas Diretrizes Curriculares propostas e na Lei nº 9.394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).


2.1 CONTEXTO HISTÓRICO DA EJA

A EJA é necessariamente considerada como componente integrante através da história da educação em nosso país, sendo uma das arenas importantes, onde se empreendem esforços para a democratização do acesso ao ensino, desde o período de 1940, embora haja menção já na pouco duradoura Constituição Federal de 1934.


3. A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

É importante conhecer o procedimento de evolução da EJA no nosso país, entretanto, os anais nos demonstram as diversas reformulações desta forma de ensino, preliminarmente definida “para o trabalhador”, a qual continua em execução, não diferente como diversas outras modalidades da educação.


3.1 POLÍTICA E EDUCAÇÃO

A educação em nosso País decorre por um sistema de ampliação quando nos referimos à oferta de vagas no entorno do ensino. Em contrapartida, com relação à EJA temos que lidar com o abandono dos alunos, durante o período do curso nessa especificidade de ensino.


4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A luta para combater e erradicar o analfabetismo no País, em comparação com alguns países notadamente de primeiro mundo, teve início muito tardiamente. Pode-se até afirmar que começou em meados de 1934, ou um pouco antes, foi mencionada na Constituição Federal de 1934.


1. RESUMO

O presente trabalho é uma pesquisa documental e aborda a temática da escolarização de pessoas adultas e as lutas dos mesmos na busca pelo conhecimento no contexto em que está sendo inserido, o campo.


2. INTRODUÇÃO

O presente trabalho traz como assunto a escolarização de povos do campo e para entender é preciso localizar dentro da história do país o início do processo de construção da educação, e dessa forma conhecer os pontos relevantes que moldaram o atual cenário da educação.


3. Caminho da EJA- Um breve histórico

A ação educativa junto a adolescentes e adultos não é nova. Sabe-se que já no período colonial os religiosos exerciam sua ação educativa missionária em milhões. O conhecimento é cultivado na memória auditiva dos participantes de uma comunidade. Com a escrita transformam-se as relações entre o indivíduo e a memória social.


4. O que é educação no campo? O sujeito do campo e o conhecimento

A educação no campo tem-se constituído a partir das reflexões feitas pelos sujeitos envolvidos com a vida do campo, nas mais variadas práticas estabelecidas nas organizações e movimentos sociais que integram a articulação por uma educação do campo. Todo esse entendimento gira na importância que a educação tem.


5. Articulações e movimentos ligados a educação no campo

A articulação por uma educação do campo nasce como resultado de uma caminhada que se iniciou em julho de 1997, quando Movimento dos trabalhadores Rurais sem terra (MST) realiza o I Encontro Nacional de Educadores da Reforma Agrária (I ENERA), em parceria com organizações como o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) a Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) e a Universidade de Brasília (UNB).


6. Legalidade dos direitos dos sujeitos do campo

A EJA, marcada em sua história por políticas assistencialista, populistas e compensatórias, avança, embora lentamente, no caminho para a efetivação de políticas que assegurem o direito à educação, contemplando o acesso, a permanência e o êxito do estudante.


RESUMO

O presente artigo tem como objetivo demonstrar a realidade vivida no ambiente escolar e a importância da participação e parceria da família na vida escolar de seus filhos, em especial na fase da educação infantil.


INTRODUÇÃO

O presente artigo tem como principal objetivo nos mostrar a importância da parceria família e escola, lembrando que este sempre foi um elo importantíssimo no desenvolvimento da aprendizagem de qualquer criança ou jovem adolescente, ou até mesmo de um adulto.


1. A IMPORTÂNCIA DA PARCERIA DA FAMÍLIA E A ESCOLA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Podemos observar que a família é a base, a principal na formação e desenvolvimento da criança.


2. A FAMÍLIA E A ESCOLA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Para a escola, a família do aluno é a base indispensável para que aprendizagem aconteça.


CONCLUSÃO

Este artigo teve como objetivo mostrar à importância da família no processo educativo do aluno/filho, quando se trata do saber “ser e agir”, a escola pode contribuir para o fortalecimento da família no ensino-aprendizagem de seus filhos.

Leave a Comment