A representaçao na açao penal we retratavel ou nao

image

A representação criminal possui eficácia objetiva e não subjetiva, portanto, pode-se afirmar que a representação se refere ao fato criminoso e não ao sujeito ativo do crime. Não pode o ofendido escolher a pessoa contra quem pretende exercer o direito.

Full
Answer

Qual a eficácia da representação criminal?

A representação criminal possui eficácia objetiva e não subjetiva, portanto, pode-se afirmar que a representação se refere ao fato criminoso e não ao sujeito ativo do crime. Não pode o ofendido escolher a pessoa contra quem pretende exercer o direito.

Qual a importância da representação nos CRIMES DE AÇÃO PENAL PÚBLICA CONDICIONADA?

No ponto, registro que, de fato, prevalece no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal que a representação, nos crimes de ação penal pública condicionada, não exige maiores formalidades, sendo suficiente a demonstração inequívoca de que a vítima tem interesse na persecução penal.

Por que a ausência da representação é causa de nulidade?

Ademais, a ausência da representação é causa de nulidade, a teor do artigo 564, inciso III, alínea a, do Código de Processo Penal. A representação criminal possui eficácia objetiva e não subjetiva, portanto, pode-se afirmar que a representação se refere ao fato criminoso e não ao sujeito ativo do crime.

Como e quando deve ser realizada a representação?

Há também ocasiões em que a representação é feita na audiência preliminar, mediante mera manifestação da vítima nesse sentido. Mesmo quando já há no boletim de ocorrência a manifestação pela representação, reforça-se no ato da audiência se a vontade da vítima é pela representação.

image


O que é representação em ação penal?

A representação é a manifestação de vontade do ofendido ou do seu representante legal no sentido de autorizar o desencadeamento da persecução penal em juízo. Desta feita, deve ser tratada como direito penal material e portanto sujeito aos postulados clássicos da anterioridade e da reserva legal.


Qual é a natureza jurídica da representação?

A representação, a despeito de alguma divergência doutrinária, tem a natureza jurídica de verdadeira condição de procedibilidade, já que, sem ela, a ação penal não terá início. É dizer: o Ministério Público somente terá condição de processar o autor do fato se, antes, contar com a representação da vítima.


É possível a retratação da representação?

Ainda no Código de Processo, prevê o art. 25 que a RETRATAÇÃO DA REPRESENTAÇÃO será possível se feita antes do oferecimento da Denúncia. A rigor do que consta na lei, preferiu o legislador falar de modo inverso para o mesmo efeito: Page 4 4 Art. 25 – A representação será irretratável, depois de oferecida a denúncia.


Quando a representação será irretratável?

Conforme o relator, o artigo 25 do Código de Processo Penal estabelece que a representação será irretratável depois de oferecida a denúncia.


Qual é a natureza jurídica?

A natureza jurídica é um conceito que busca explicar o princípio ou a essência de um instituto jurídico, ou seja, de uma medida, situação ou um fato que existe no Direito. Por exemplo: os conceitos de propriedade, casamento, bens, tutela e processo são institutos do Direito.


Quais são os tipos de natureza jurídica?

Tipos de natureza jurídicaMicroempreendedor Individual (MEI) … Empresário/Empresa individual (EI) … Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) … Sociedade Limitada (LTDA) … Sociedade Limitada Unipessoal (SLU) … Sociedade Anônima (S/A)


O que é a retratação da representação?

Trata-se de termo que significa voltar atrás no que disse, assumir o erro ao fazer uma imputação a alguém. Segundo o Código Penal, o querelado que, antes da sentença, se retrata cabalmente da calúnia ou da difamação, fica isento de pena. A retratação extingue a punibilidade se feita antes da sentença de 1ª instância.


Qual o prazo para a retratação da representação?

6 mesesParte da doutrina entende que é perfeitamente possível a retratação da retratação, desde que (i) dentro do prazo decadencial, cujo prazo em regra é de 6 meses contado a partir da data em que a vítima ou seu representante legal tomou conhecimento da autoria do crime (art.


Porque se admite a retratação da representação?

De outro ângulo, a retratação vincula-se à representação da vítima na ação penal pública condicionada. E porque se admite a retratação da retratação antes do oferecimento da denúncia do MP, não se extingue de pronto a punibilidade, senão quando ultimado o semestre decadencial.


O que é a perempção no processo civil?

A perempção é uma punição jurídica para quem usa incorretamente o direito de ação judicial legal. Caso a parte autora de uma ação cause a extinção de um processo por abandono três vezes, perderá o direito de demandar judicialmente aquele objeto do réu.


O que significa o art 102 do Código Penal Brasileiro?

102. A ação penal é pública, salvo quando a lei expressamente a declara privativa do ofendido. § 1° A ação pública é promovida pelo Ministério Público, dependendo, quando a lei o exige, de representação do ofendido ou de requisição do ministro da Justiça.


Quando ocorre a decadência penal?

O prazo decadencial penal começa a fluir no dia em que se consuma o crime. O prazo decadencial, salvo exceções previstas em lei, é de seis meses e começa a fluir da data em que o ofendido toma conhecimento sobre quem é o autor do ilícito penal.


CPP – Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 397. Após o cumprimento do disposto no art. 396-A, e parágrafos, deste Código, o juiz deverá absolver sumariamente o acusado quando verificar: (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).


Petição – TJSP – Ação Falsidade Ideológica – Ação Penal – Procedimento Ordinário

AO JUÍZO DE DIREITO DA 2a VARA CRIMINAL DA COMARCA DE MOGI DAS CRUZES – SP Processo n° – Açã Penal – Falsidade Ideológica Autor: Justiça Pública Acusada: , já qualificada nos autos da Ação Penal em…


Petição – TJAL – Ação Roubo – Apelação Criminal

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 4a VARA JUDICIAL DA COMARCA DE PENEDO/AL. AUTOS N° URGENTE – RÉU PRESO , anteriormente qualificado nos autos em epígrafe, por seu advogado que esta…


Petição – TJSP – Ação Furto Qualificado – Apelação Criminal

EX.MO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA ÚNICA DA COMARCA DE ITABERÁ – SP Processo n.° – crime , devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, por sua advogada infra-assinada, nomeada nos…


Petição – TJSP – Ação Furto – Ação Penal – Procedimento Ordinário

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 12° VARA CRIMINAL DA COMARCA DE SÃO PAULO Autos do Processo n° , já devidamente qualificado nos autos em epígrafe, vem, por intermédio do Defensor…


Petição – TJSP – Ação Crimes do Sistema Nacional de Armas – Ação Penal – Procedimento Ordinário

EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DO PLANTÃO DA 32a CIRCUNSCRIÇÃO JUDICIÁRIA DA COMARCA DE BAURU/SP P EDIDO DE A PRECIAÇÃO U RGENTE – A CUSADO P RESO P ROCESSO N° T HAUAN R OBERT…


Petição – TJSP – Ação Leve – Ação Penal – Procedimento Sumário

EXCELENTÍSSIM SENHOR DOUTOR JUÍZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE MOGI GUAÇU – ESTADO DE SÃO PAULO. Processo n° , já devidamente qualificado nos autos da Ação Penal, processo supra, que lhe…

image


Introdução


Natureza Jurídica Da Representação


Representação “Pelo Fato” Ou “Pelo Agente”


Oferecimento E legitimação


O ofendido Incapaz E Sem Representante Legal


Prazo de Oferecimento


Retratação

  • O Código de Processo Penal é cristalino, no artigo 25, ao aduzir que a retratação é irretratável após o oferecimento da denúncia pelo Ministério Público, desta forma, pode-se facilmente concluir que antes deste momento processual a representação é passível de retratação pelo ofendido ou seu representante legal. Sublinhe-se apenas que neste caso (re…

See more on jus.com.br


Conclusão


Referências Bibliográficas

Leave a Comment