Como dicernir uma açao maligna nas pernas

image

Quais são os sintomas das pernas quando ficamos mais velhos?

Queimação nas pernas (em ambas). Cãibras dolorosas nos músculos ou panturrilhas depois de caminhar, assim como após realizar qualquer atividade física, em especial, durante a noite. Fraqueza ou dormência em ambos os membros inferiores.

Como aliviar a agonia nas pernas?

Os pacientes que sofrem da Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) costumam relatar que a ” agonia nas pernas surge ao deitar “. Para aliviar a “angústia nas pernas” costumam sacudi-las na cama o que atrapalha o próprio sono e o sono do parceiro.

Quais são as causas da dor nas pernas?

Alterações da coluna vertebral. Quando a dor nas pernas se agrava com a movimentação da coluna, pode ser causada por lesões vertebrais. A estenose do canal vertebral pode causar dor moderada ou intensa com sensação de peso ou cãibra na região lombar, glúteos, coxas e pernas durante ao caminhar.

Como aliviar a angústia nas pernas?

Para aliviar a “angústia nas pernas” costumam sacudi-las na cama o que atrapalha o próprio sono e o sono do parceiro. Para alguns pacientes a sensação só alivia ao levantar e caminhar pela casa, enquanto outros tentam compressas e massagens sem muito sucesso.

image


Como identificar se sua dor na perna é causada por um problema na coluna

É comum sentir dor nas pernas depois de um treino pesado, várias horas trabalhando na mesma posição ou passar o dia caminhando.


Hérnia de disco lombar

Fisgada e sensação de queimação na parte baixa das costas, nos glúteos e nas pernas, além de fraqueza e perda de sensibilidade nos membros inferiores. Também pode haver dor ao ficar muito tempo sentado ou em pé, dificuldade para erguer a ponta do pé quando o calcanhar está apoiado no chão e, em casos mais graves, incontinência urinária.


Inflamação ou compressão do nervo ciático

Dor intensa e profunda (alguns pacientes relatam dor que parece ser nos ossos), pontada e formigamento que irradia da lombar até o pé, sensação de choque elétrico e perda de força na perna afetada.


Estenose lombar

Dormência, dor que começa na lombar e irradia para os glúteos e os membros inferiores e melhora ao sentar ou deitar de lado com os joelhos flexionados.


1. Alterações musculares ou nos tendões

A dor nas pernas de causa osteo muscular não segue o trajeto dos nervos e pioram ao movimentar as pernas. Algumas alterações que podem ser a causa da dor incluem miosite, tenossinovite, abscesso da coxa e fibromialgia.


2. Problemas articulares

Especialmente nos idosos, a dor nas pernas pode estar relacionada a problemas ortopédicos como artrite ou artrose. Nestes casos outros sintomas devem estar presentes como dor nas articulações e rigidez nos primeiros 15 minutos da manhã. A dor pode não estar presente todos os dias mas tende a piorar ao realizar esforços, e reduz com o repouso.


3. Alterações da coluna vertebral

Quando a dor nas pernas se agrava com a movimentação da coluna, pode ser causada por lesões vertebrais. A estenose do canal vertebral pode causar dor moderada ou intensa com sensação de peso ou cãibra na região lombar, glúteos, coxas e pernas durante ao caminhar.


4. Dor ciática

Quando a dor nas pernas é provocada por alterações do nervo ciático a pessoa pode sentir dor no fundo das costas, glúteos e parte detrás da coxa, podendo haver também sensação de formigamento ou fraqueza nas pernas.


5. Má circulação sanguínea

A dor nas pernas causada por má circulação afeta principalmente idosos e pode surgir em qualquer hora do dia, mas piora após passar algum tempo sentado ou de pé, na mesma posição. Os pés e os tornozelos podem ficar inchados e com uma coloração arroxeada, indicando dificuldade no retorno do sangue para o coração.


6. Dor do crescimento

A dor na perna na criança ou adolescente pode ser causada pelo rápido crescimento ósseo, o que pode acontecer por volta dos 3-10 anos, não sendo uma alteração grave.


7. Dor nas pernas na gravidez

A dor nas pernas na gravidez é um sintoma muito comum e normal, principalmente no início da gravidez, pois há um grande aumento de produção de estrogênio e progesterona, que provocam dilatação das veias das pernas, aumentando o volume de sangue nas pernas da mulher.


Sensação de calor nas pernas: causas

A sensação de calor nas pernas é o início de uma arteriopatia periférica. Esta alteração surge porque as pernas não recebem fluxo de sangue suficiente para cobrir suas exigências, por isso causará o aparecimento de sintomas que indicarão o surgimento da doença e limitará as atividades físicas.


Fatores de risco da arteriopatia periférica

Existem fatores que aumentam o risco de ter a sensação de calor nas pernas, além de outras alterações resultado de uma doença arteriopatia periférica, como:


1. Cansaço muscular

Os problemas musculares normalmente aparecem devido ao esforço excessivo por parte do músculo envolvido, como levantar muito peso na academia ou ficar andando por muito tempo, por exemplo.


2. Varizes e má circulação

Os problemas circulatórios geram sintomas como pernas inchadas, vermelhas, quentes e doloridas, especialmente no final do dia. Para acabar com esse desconforto deve-se usar de meias compressivas durante o dia e fazer uma massagem desde os pés até à coxa, no final do dia.


4. Alterações na coluna

Já quando a dor nas pernas surge devido a alterações na coluna, como hérnia de disco, é importante fazer fisioterapia associada a técnicas de reeducação postural, que ajudam a levantar objetos sem provocar lesões na coluna, por exemplo.


Como Controlar os Sintomas de Pernas Inquietas?

Entre as medidas que ajudam a reduzir os sintomas de desconforto nas pernas estão:


Qual o Tratamento para Pernas Inquietas (SPI)?

A SPI é tratada de diferentes maneiras, dependendo da intensidade dos sintomas. Em alguns casos, é um distúrbio temporário que resolve quando outras condições são tratadas. Mas, em casos de SPI devido a distúrbios médicos persistentes, é necessário tratamento específico.


O que Causa a Síndrome das Pernas Inquietas (SPI)?

Segundo Harvard University a Síndrome das Pernas Inquietas apresenta múltiplas causas. Existe a possibilidade de esta ser uma síndrome genética, com os pais passando a condição para seus filhos.

image

Leave a Comment