Qual o continente de origem da geleia de açaí

image

Qual a origem da geleia?

Popular no Brasil, a origem da geleia é incerta. Há quem acredite que fazer as compotas de frutas foi a maneira que os árabes encontraram de conservar por mais tempo o alimento. O intuito era usar as geleias para fins medicinais, já que as frutas são capazes de ajudar no tratamento de diversas doenças.

Quais são as indicações do uso da geléia real?

As indicações do uso da geléia real foram descritas assim: “é um estimulante biológico com ação energética e regeneradora do organismo. Segundo pesquisas da Associação Paulista de Apicultores – APACAME, ao se nutrir com a Geléia Real nota-se: a eliminação do cansaço físico e mental, normalização do apetite, ativação das funções cerebrais.

Qual a origem da Pangeia?

1 Os continentes são porções de terras não cobertas por água existentes no globo. 2 Existem seis continentes: América, Europa, África, Ásia, Oceania e a Antártida. 3 No passado, todos os continentes formavam um bloco único, a Pangeia. 4 Os movimentos naturais da Terra fragmentaram a Pangeia.

Por que a indústria de geleias e doces tomou outro rumo?

“Após essa descoberta, a indústria de geleias e doces tomou outro rumo, produzindo sabores naturais e com maior validade”, conta Valéria, que é especialista na técnica francesa. O geletificante natural descoberto, cientificamente chamado de pectina, é uma fibra solúvel que garante mais sabor e leveza às geleias.

image


Etimologia

O português geleira, do século XIX, preferível ao castelhanismo ventisqueiro e diferentemente do galicismo glaciar, é derivado do português gelo (do latim gelu, ‘gelo, geada, frio intenso’) e o sufixo -eira, que, no caso, traduz a ideia de ‘intensidade, aumento, acúmulo’.


Formação

Fotografias com baixo e alto contraste da geleira Byrd. A versão de baixo contraste é similar em nível de detalhe ao que seria visto a olho nu e quase sem os rasgos característicos. A fotografia inferior utiliza um contraste aumentado para destacar as linhas de fluxo da camada de gelo e nas fendas inferiores.


Velocidade

A velocidade de deslocamento das geleiras está determinada pela fricção. Como se sabe, a fricção faz com que o gelo do fundo movimente-se a uma velocidade menor que as partes superiores. No caso das geleiras de vales, isto também se aplica para a fricção das paredes dos vales, porque as regiões centrais são as que apresentam um maior deslocamento.


Erosão

As rochas e os sedimentos são incorporados às geleiras por vários processos. As geleiras realizam erosões no terreno principalmente de duas maneiras: abrasão e atrito .


Transformação do terreno

Antes da glaciação, os vales das montanhas tinham uma característica forma de V, produzida pela erosão da água na vertical. Contudo, durante a glaciação esses vales alargam-se e aprofundam-se, o que dá origem à criação de um vale glaciário em forma de U. Além do seu aprofundamento e alargamento, a geleira também alisa este vale graças à erosão.


A glaciação do Quaternário

Em 1821, um engenheiro suíço, Ignaz Venetz, apresentou um artigo em que sugeria a presença de rasgos característicos da paisagem glaciária a distâncias consideráveis dos Alpes.


Alguns efeitos do período glacial quaternário

Os efeitos do período glaciar Quaternário são bem evidentes. Sabe-se que espécies de animais e plantas foram obrigadas a emigrar enquanto que outras conseguiram adaptar-se. Apesar de tudo, a evidência mais importante é o actual levantamento sofrido pela Escandinávia e América do Norte.


Da pangeia aos atuais continentes

Existem várias teorias sobre a formação do planeta Terra, sendo a mais aceita pela academia científica a Teoria do Big Bang, de George Gamow e Georges Lemaître, no ano de 1948.


Teoria da Deriva Continental

As primeiras hipóteses sobre a divisão dos continentes derivam das ideias de Abraham Ortelius (em 1596), quando este observou que a América do Sul se encaixava perfeitamente no continente africano. Desta forma, ele sugeriu que as Américas teriam se separado da África e da Europa.


Características da Planta

As variedades silvestres de nêspera produzem ramos com espinhos, suas folhas tem cor verde escuro, brilhante, elípticas cobertas com pelos prateados no lado inferior, são organizadas alternadamente nos ramos. As folhas ficam laranja ou vermelhas durante o outono.


A Nêspera

O fruto da nêspera é um pequeno pomo acastanhado (tipo de fruto com polpa comestível e poucas sementes revestidas com cápsula dura que pode ser encontrada no meio do fruto). Compartimentos cheios de sementes podem ser vistos através da abertura no final do fruto.


História da Nêspera

Nêspera não é muito popular hoje, mas foi um dos tipos mais importantes de frutas durante o período medieval na Europa. O cultivo de nêsperas começou há 3.000 anos. Esta fruta era popular e muitas vezes consumida entre os antigos romanos.

image


Descrição geral

Geleia real é a secreção produzida pelas glândulas hipofaríngeas das jovens abelhas operárias, durante um breve período de suas vidas, dos quatro aos quinze dias. A continuidade da produção é obtida pela produção das novas jovens operárias da colmeia. A rainha dessa maneira sempre será alimentada com geléia real mantendo a sua postura de milhares de ovos.
Este alimento é empregado pelas abelhas para alimentar suas larvas por 3 dias aproximadamen…


Etimologia


Formação


Classificação


Movimento

O português geleira, do século XIX, preferível ao castelhanismo ventisqueiro e diferentemente do galicismo glaciar, é derivado do português gelo (do latim gelu, ‘gelo, geada, frio intenso’) e o sufixo -eira, que, no caso, traduz a ideia de ‘intensidade, aumento, acúmulo’. O espanhol hielo, ‘gelo’, de 1220-1250, permite datar o português gelo no século XVI, ainda que seu primeiro registro seja o do dicionário de António de Morais Silva (1813).


Velocidade

As geleiras se formam em áreas onde se acumula mais neve no inverno que se derrete no verão. Quando as temperaturas se mantêm abaixo do ponto de congelamento, a neve caída muda sua estrutura já que a evaporação e a recondensação da água causa a recristalização para formar grânulos de gelo menores, espessos e de forma esférica. Este tipo de neve recristalizada é conhecido por nevado. À medida que a neve se acumula e se converte em nevado, as camadas …


Erosão

As geleiras/glaciares classificam-se de acordo com seu tamanho e a relação que mantêm com a geografia. São geralmente aceitos 6 tipos de glaciares .
Chamam-se glaciares alpinos ou confinados os glaciares cuja morfologia depende do relevo e se encontram geralmente em montanhas ocupando o fundo dos talvegues.
Os glaciares de vale são a representação clássica daquilo que fazemos de um glaciar: uma baci…


Transformação do terreno

O gelo comporta-se como um sólido quebradiço até que a pressão que tem em cima alcança os 50 metros de espessura do gelo. Uma vez ultrapassado este limite, o gelo comporta-se como um material plástico e começa a fluir. O gelo glaciário consiste de camadas de moléculas colocadas umas sobre as outras. As uniões entre as camadas são mais débeis que as existentes dentro de cada camada, de modo que quando o esforço ultrapassa as forças das ligações que mantêm a…

Leave a Comment